COVID-19: Estamos a fazer envios diariamente com normalidade

Relação entre a Canábis e o Autismo

O autismo é uma patologia que afeta cerca de 70 milhões de pessoas no mundo inteiro. 

Segundo o relatório do Centro de Controle de Doenças dos Estados Unidos da América (CDC), os casos de autismo em crianças teve um aumento de 15% durante os últimos, em que os meninos são os casos mais comuns. Embora não se conheça as causas de origem do autismo, existem vários factores de risco que podem contribuir para o aumento desta patologia, tais como: 

  • Casais serem pais mais tarde - quanto mais velhos são os pais, maior é o risco
  • Mutações genéticas
  • Doenças durante a gravidez
  • Nascimentos prematuros com apenas 37 semanas

O que é o autismo? 

O autismo é um transtorno de desenvolvimento que compromete as habilidades de comunicação e interação social. De acordo com a gravidade do problema, o autismo divide-se em três grupos distintos: síndrome de Asperger, trastorno autista ( autismo clássico) e transtornos invasivos do desenvolvimento. 

O autismo é manifesta-se através de vários sintomas, que afetam a criança e o seu desenvolvimento, tais como:

  • Dificuldade de brincar ao faz de conta
  • Fracas interações sociais
  • Problemas de comunicação verbal e não verbal

Para além disso, existe o autismo regressivo que leva á perda de habilidades adquiridas, e manifesta-se pelos seguintes sintomas:

  • Comportamento agressivo
  • Muita sensibilidade nos 5 principais sentidos - visão, audição, olfato, tato e paladar
  • Movimentos corporais repetitivos
  • Apego anormal a algum objecto
  • Comunicação através de gestos, em vez de palavras
  • Não participar em jogos interactivos
  • Ser hiperativo ou muito agressivo
  • Desenvolver a linguagem muito lentamente ou não desenvolvê-la

Normalmente, é por volta dos 2 anos de idade que os sintomas de autismo se manifestam, em especial: introspeção, agressividade e dificuldades de comunicação. Esta idade, requer especial atenção por parte dos pais, de modo a detectar algum comportamento anormal na criança e procurar ajuda médica. 

Como a Canábis pode ajudar? 

Existem ainda muitas dúvidas sobre a origem do autismo e qual a ação que causa no corpo humano. Muitas famílias insatisfeitas com os resultados obtidos, através dos tratamentos disponíveis no mercado, decidiram experimentar o uso de óleo de CBD, e os resultados têm sido muito positivos, por exemplo: crianças mais calmas, aumento da interação social, filhos que olham nos olhos da mãe pela primeira vez, entre outros. 

O Centro Médico de Shaare Zedek em Jerusalém, realizou um estudo em que tratou um grupo de 120 crianças e jovens adultos com autismo, usando óleos com alta concentração de CBD, de forma a observar os resultados obtidos. 

Este estudo revelou que o CBD, apresentam vários benefícios, usado em pacientes com autismo, tais como: redução da ansiedade, redução das crises convulsivas e comportamentos autolesivos, bem como, a regulação do sono e melhoria nas interações sociais. 

Os depoimentos das famílias, revelam ainda que o CBD alivia os efeitos colaterais provocados pelos medicamentos tradicionais, incluindo os antipsicóticos, que muitas vezes são prescritos a crianças com autismo. 

Com a evolução da ciência e divulgação de conhecimento, vários estudos têm sido realizados em prol, de esclarecer em específico a atuação do CBD no nosso organismo. 

Pelos estudos e relatos apresentados, chegámos à conclusão de que o CBD se revela um bom candidato para tratar problemas de autismo. 

A CBDOIS oferece uma vasta gama de produtos, que podem ser a solução para o seu problema, e caso esteja preocupado que o seu filho(a), não goste do sabor do óleo, nós temos ao seu dispor dois óleos com sabor: ananás e cereja. 

Cada pessoa reage de forma diferente ao CBD, logo a dosagem a tomar é diferente de pessoa para pessoa, o mesmo se aplica ao tipo de óleo a tomar. Sempre que possível, deve-se fazer o tratamento com acompanhamento médico.

Que possamos alargar os nossos horizontes, de forma a experimentar novos tratamentos naturais para tratar sintomas associados ao autismo. 

Deixe um comentário

Tenha em atenção que os comentários precisam de ser aprovados antes de serem exibidos