COVID-19: Estamos a fazer envios diariamente com normalidade

O papel do CBD - convulsões e epilepsia

 

Segundo a Organização Mundial de Saúde, 50 milhões de pessoas em todo o mundo sofrem de epilepsia. Em Portugal, estima-se que existam cerca 50 mil pessoas afectadas por esta doença, em que a grande maioria são crianças.

Existem vários medicamentos no mercado, indicados para esta doença, mas a maioria deles tem efeitos secundários, devido a serem medicamentos muito fortes. Há muito tempo que a canábis é conhecida como excelente anticonvulsivante. E muitos estudos vêm confirmando esse facto, como por exemplo o seguinte estudo: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/7413719/

O CBD em conjunto com uma pequena quantidade de THC, tem se revelado um tratamento eficaz nos casos de epilepsia, reduzindo o número de convulsões ou eliminando-as por completo, dependo de cada caso.

O que é a Epilepsia? 

Epilepsia é uma doença neurológica que envolve o sistema nervoso, e se manifesta através de convulsões. As convulsões resultam de uma alteração da atividade elétrica do cérebro e podem resultar de um trauma, de uma tendência familiar ou não terem causa identificável. Geralmente, esta doença manisfesta-se através de convulsões, mas também podem se verificar espasmos musculares em diferentes áreas do corpo. É uma doença comum em crianças ou idosos. 

Existem vários tipos de epilepsia e as crises ou convulsões variam de pessoa para pessoa e de acordo com a gravidade da doença de cada um.

O efeito do CBD

No tratamento da epilepsia, o óleo de CBD atua como anticonvulsivante, e neuroprotector. 

Quando uma pessoa sofre uma convulsão, há uma quantidade excessiva de atividade elétrica no corpo, que geralmente se manifesta em movimentos descoordenados e involuntários do organismo.

O CBD ou cannabidiol, atua como anticonvulsivante, directamente no sistema endocanabinóide do organismo, ou seja, atua nos receptores responsáveis pelo sistema nervoso central, reduzindo a atividade eléctrica exercida no cérebro, acalmando assim as convulsões. Para além disso, o CBD age como neuroprotector, por impedir que aja danos fisicos no cérebro dos pacientes. Trata-se de um mecanismo de acção relativamente único, que não se observa na toma dos medicamentos para convulsões, existentes do mercado.

Além de diminuir as convulsões, o óleo de CBD apresenta outros benefícios relacionados com o tratamento da epilepsia, tais como aumento do estado de alerta, melhoria do humor e a qualidade do sono. 

A quantidade de óleo de CBD a tomar para tratamento de casos de epilepsia varia de pessoa para pessoa e também da quantidade de convulsões existentes. Recomenda-se a toma de pequenas doses e ir ajustando de acordo com as necessidades de cada pessoa.

No geral as pessoas preferem usar óleos, mas em casos mais graves o uso de comestíveis têm se revelado bastante útil, quer seja em tratamentos em adultos ou crianças. Deve-se ter em atenção que este tratamento exige um período de adaptação. Sempre que possível fazer o tratamento sobre a supervisão médica. 

Se sofre de epilepsia dê uma chance a este tratamento natural, e conte-nos como foi a sua experiência! 

Deixe um comentário

Tenha em atenção que os comentários precisam de ser aprovados antes de serem exibidos